Assinatura RSS

Greca imita ‘Taliban’ e quer decretar o fim da vida noturna, do carnaval, e do beijo na rua em Curitiba

Publicado em

O prefeito Rafael Greca, depois de acamado por alguns dias, ressurgiu com fôlego para investir contra a vida noturna da cidade. A recente e despropositada ação no corredor de bares e casas noturnas da Avenida Vicente Machado,  é um sinal claro da tentativa impor uma regra de funcionamento na vida noturna da cidade, tudo feito sem debate com os interessados, o empresariado do setor, e a população.

Reprodução – Facebook

A ação batizada de “balada protegida” que, por mera coincidência, aconteceu na rua  onde mora o prefeito, causando transtornos na madrugada desta sexta-feira(13) para as pessoas que estavam no local, mais de 600 foram abordadas, para vendedores ambulantes e, principalmente, para os proprietários de estabelecimentos da área da Vicente Machado.

É evidente que a prefeitura e seus organismos de normas urbanas precisam e devem fiscalizar bares, restaurantes e outros espaços públicos, no entanto, a ação realizada lembrou as desastradas AIFU – Ação Integrada de Fiscalização Urbana – da gestão de Fruet. Até aí nada de novo: é mais um prefeito tentando jogar para a “galera”. Ou seja, fingir que realiza alguma ação séria para desviar o foco dos graves e urgentes problemas que afligem a população da cidade, como por exemplo, o colapso no sistema de transporte público e a crise crônica na área de atendimento à saúde do município.

Uma sugestão para o prefeito: que realize uma operação de fiscalização nos ônibus e terminais da cidade, para verificação in loco das condições de operação do sistema e das atribulações em que estão submetidos os usuários. Faça o mesmo nas unidades de saúde da prefeitura.

Greca que prometia na campanha eleitoral a volta da alegria na cidade, investe contra as regiões com vida noturna, cancelou a tradicional Oficina de Música e também o pré-carnaval. Todas as decisões foram tomadas em curto espaço de tempo, apenas em 13 dias de gestão,  e sem interlocução com as partes interessadas. Um modelo de gestão temerário, ultrapassado e impositivo, beirando o fundamentalismo gerencial em que uma só pessoa tudo sabe, que conhece todos os aspectos da vida na cidade e de seus incultos habitantes. Menos Greca, você foi eleito por uma minoria da cidade. Não esqueça.

Agora só falta o prefeito proibir o beijo nas ruas e praças da cidade, como fazia o Taliban lá no distante Afeganistão.

Anúncios

Manifeste-se!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: