Assinatura RSS

Salve o Dia Nacional do Samba

Publicado em

Hoje, dia 2 de dezembro é o Dia Nacional do Samba, ritmo que deu ao nosso país a cara que todos conhecem, o Brasil que todos ouvem falar e tanto se encantam. Nesta data celebramos o ritmo mais popular do Brasil que tem em sua história o resultado da união de vários povos e culturas, o ritmo que é a cara da gente.

 

Por Beatriz Dina e Débora Cruz*

A data foi escolhida por iniciativa de um vereador baiano, Sr. Luís Monteiro da Costa, que quis homenagear Ary Barroso, compositor de grandes sambas como o “Aquarela do Brasil” e “Na baixa do sapateiro”. Ary nunca havia visitado a Bahia até que neste dia, ele visitara pela primeira vez o estado. A festa foi se espalhando e hoje se tornou uma comemoração nacional.

O Brasil é conhecido internacionalmente pelo samba, um estilo musical, que deriva de danças de raízes africanas, e é considerado uma das principais manifestações culturais populares brasileiras que vai muito além de samba no pé.

A festividade e a alegria que o samba causa é tão popular que vira ritmo oficial da festa.

A palavra samba sempre nos remete à diversão e à festa. Todo instante o samba cresce e se reinventa, temos Samba-canção, samba de breque, samba de roda, samba-enredo, samba rock e por aí vai.

Ele faz tanto parte de nós de nossa cultura que o samba de roda do recôncavo baiano, por exemplo, foi registrado como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 2004 e proclamado Obra-Prima do Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade pela Unesco em 2005.

A história do Samba

O samba teve como início os antigos batuques trazidos pelos africanos que vieram como escravos para o Brasil. Esses batuques estavam por muitas vezes associados a elementos religiosos que instituíam entre os negros uma espécie de comunicação ritual através da música e da dança, da percussão e dos movimentos do corpo. Os ritmos do batuque aos poucos foram incorporando elementos de outros tipos de música, sobretudo no cenário do Rio de Janeiro do século XIX.

A partir do século XIX, a cidade do Rio de Janeiro, que se tornara a capital do Império, também passou a comportar uma leva de negros vindos de outras regiões do país, sobretudo da Bahia. Foi nesse contexto que nasceram os aglomerados em torno das religiões Yorubás na região central da cidade, principalmente na região da Praça Onze, onde atuavam mães e pais de santo. Foi nessa ambiência que as primeiras rodas de samba apareceram, misturando-se os elementos do batuque africano com a polca e o maxixe.
Dois sambistas ficaram muito conhecidos nesse contexto: João da Baiana (1887-1974), filho da baiana Tia Perciliana, de Santo Amaro de Purificação, que gravou o samba “Batuque na cozinha”, e Donga (Joaquim Maria dos Santos-1890-1974) autor do primeiro samba registrado na Biblioteca Nacional, em novembro de 1916, a música “Pelo telefone”. Que mais tarde em 1917 foi o primeiro samba a ter registro fonográfico.

100 anos de Samba

No dia 07 de Novembro deste ano, o Ministério da Cultura, realizou uma cerimônia no Palácio do Planalto, para a comemoração do primeiro centenário do samba. Na cerimônia coordenada no Palácio, 30 personalidades e seis instituições brasileiras foram agraciados com a Ordem do Mérito Cultural (OMC), principal condecoração pública da área da cultura no Brasil.

A grande homenageada da noite, Dona Ivone Lara, recebeu a comanda máxima de grã-cruz, além de Clementina de Jesus e Donga (autor do primeiro samba registrado na Biblioteca Nacional, em novembro de 1916).

Na classe comendador, foram agraciados Abel Gomes, Alcymar Monteiro, Ana Mae Barbosa, Andrucha Waddington, Beatriz Milhazes, Carlinhos de Jesus, Carlos Alberto Serpa de Oliveira, Carlos Vereza, Fernando Meirelles, Fred Gelli, Isaurinha Garcia, Jorge Aragão, Jovelina Pérola Negra, Marcus Faustini, Mauro Mendonça, Neguinho da Beija Flor, Rosa Magalhães, Silas de Oliveira e Vik Muniz.

Na classe cavaleiro, foram agraciados Ricardo Cravo Albin, Rildo Hora e Rosa Maria Araújo. Entre os grupos e instituições, serão agraciados a Focus Cia. De Dança, a Fundação Darcy Ribeiro, o Grupo Teatro da Laje, o Instituto Ricardo Brennand, o Maracatu Feminino Coração Nazareno e o Museu do Samba.

Quer saber mais sobre o Samba?

Acesse: http://www.palmares.gov.br/?p=39756

*Artigo reproduzido do Site Oficial da Fundação Palmares

Fontes :

https://goo.gl/iEWjeq

https://goo.gl/NnTCY9

https://goo.gl/djzkxu

Anúncios

Manifeste-se!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: