Assinatura RSS

Atos públicos da sociedade civil nesta segunda repudiam intentona golpista de Moro & Rede Globo

Publicado em

Atos públicos organizados por diversos segmentos sociedade civil ocorreram em várias capitais do país nesta segunda-feira(21) em defesa da legalidade e do estado de direito. Em todas as manifestações, um ponto comum: o repúdio generalizado ao golpe patrocinado pelo consórcio Moro-Globo.

Na Fundição Progresso, centro do Rio, a classe teatral em peso condenou o golpismo

Recife: Ato na tradicional faculdade de Direito reuniu professores, pesquisadores e estudantes

No sertão nordestino, população prepara resistência e apoia mandato de Dilma

Foto de Reginaldo Nasser.

PUC-SP, estudantes e professores rechaçam golpismo em ato nesta segunda

 

A semana promete mais mobilizações da sociedade civil em defesa do mandato da presidente Dilma e contra a tentativa de golpe patrocinada pelo juiz Moro, via Operação Lava Jato, e a Rede Globo de Televisão, que pauta a agenda dos partidos de oposição e tenta intimidar os juízes da suprema corte.

No Rio, nesta noite de segunda-feira, a Fundição Progresso, no tradicional bairro da Lapa, foi tomada por atores, produtores, cenógrafos e estudantes de teatro no ato público denominado “Teatro pela democracia”.

O evento foi organizado por nomes importantes da pesquisa e da prática teatral da cidade, como Flora Süssekind, Enrique Diaz, Ivan Sugahara, Angela Leite Lopes, Patrick Sampaio, Gabriela Carneiro da Cunha, Lívia Paiva e Tárik Puggina.

O  encontro contou com a presença de nomes ilustres das artes cênicas da cidade do Rio de Janeiro, como Amir Haddad, Renata Sorrah, Cecília Boal, Chacal, Carlito Azevedo, Elisa Lucinda, Gregorio Duvivier, Lia Rodrigues, Lucia Murat, Luiz Fernando Lobo, Marcus Faustini, Adriana Schneider, além de alunos, funcionários e professores da Escola Técnica Estadual de Teatro Martins Penna, entre outros.

Uma carta em defesa da “legalidade democrática” e o “estado democrático de direito” foi aprovada pelos participantes da manifestação. “Um golpe está sendo montado, podemos ver, mesmo que os refletores apontem para o outro lado e as armas sejam outras” denuncia um trecho do documento.

Nordeste

Em Recife, a manifestação ocorreu na tradicional Faculdade de Direito, e reuniu professores, juristas e estudantes.

Em Fortaleza, um “bandeiraço” contra o golpe foi organizado por militantes e ativistas sociais.  Também estão programados atos em diversas cidades nordestinas durante a semana da Páscoa.

São Paulo

Na PUC, no bairro de Perdizes,  estudantes e professores também se manifestaram contra o golpismo via intentona do impeachment.

Fontes: Jornal Globo e redes sociais – fotos redes sociais

Anúncios

Manifeste-se!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: