Assinatura RSS

Lendas urbanas: Cartel das empresas de ônibus barra metrô em Curitiba

Publicado em

Curitiba é uma cidade com muitas lendas. Algumas são famosas, como a da “loira fantasma”, que  ia de táxi até o cemitério do Abranches e, depois, desaparecia entre os túmulos. Ou a da prostituta Maria Bueno, que foi estrangulada pelo amante. Enterrada sob grande comoção popular no Cemitério Municipal, ela se transformou em “milagreira”, e  tem mais devotos que a maioria das santas conhecidas na cidade.

dilma-fruet

Via Valdir Cruz do Notícias Paraná

Mas a lenda maior mesmo é a do metrô. Não a da casa de shows de nudez e, sim,  o do sistema de transporte público.  Esta lenda povoa a mente dos curitibanos desde que foi anunciada como alternativa aos ônibus, em 1970.  Mas ganhou contornos de verdade, e muitos adeptos, a partir de 2000. Desde então, a cada ano, surgem mais novidades: contratos, financiamentos,  projetos. Entram e saem os prefeitos, e nada da obra. Em 2014, parecia que o metrô  deixaria de ser lenda.  Mas… continuou sendo lenda. E o quê impede o metrô de virar realidade? Simples: o cartel das empresas de ônibus. O mesmo que impõe o valor que quer na passagem.

Cartel força a barra

Se o cartel impediu a Prefeitura de pôr em prática as recomendações da CPI do transporte coletivo na Câmara Municipal, por que não impede que as obras do metrô avancem? E esta é a justificativa encontrada pela maioria dos vereadores para os tantos adiamentos que este projeto sofre. Em maio de 2014, a presidenta Dilma chegou a assinar, em Curitiba, junto com o prefeito Gustavo Fruet e o então vice-governador em exercício,  Flávio Arns, a autorização do financiamento federal para a obra. O metrô de Curitiba era parte do programa PAC da Mobilidade, do governo federal.

Na época, a construção do metrô de Curitiba estava orçado em R$ 4,56 bilhões, entre recursos do governo federal, estadual e da prefeitura. O secretário de municipal de planejamento, Fábio Scatolin, anunciou, para dar um toque real e popular à obra,  que a estação Santa Regina, entre os terminais do Pinheirinho e do Capão Raso, estava de volta à primeira fase do projeto . E, mais uma vez, o metrô parou. E voltou a ser lenda. Por que será?

Cartel e o projeto do metrô

Anúncios

Uma resposta »

  1. Pingback: Lendas urbanas: Cartel das empresas de ônibus barra metrô em Curitiba | Q RIDÃO...

Manifeste-se!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: