Assinatura RSS

Opinião ## O ajuste e o consultor

Publicado em

A figura dos consultores externos, contratados para programas de racionalização de custos e saneamento de empresas, tornou-se bastante comum nos EUA, em tempos de desemprego crescente.

Foto de Andrea Caldas.
Por Andrea Caldas* – Via Facebook
Tal fenômeno, expressão do declínio yuppie, foi fonte de inspiração de vários filmes, na sessão da tarde.

O mais famoso é o “Amor sem Escalas”, estrelado por George Clooney(foto), que encarna um profissional frio, sem vínculos pessoais e apegos emocionais e que ganha dinheiro demitindo pessoas e as convencendo de que será melhor para as suas vidas.

Depois de realizada a tarefa, o “consultor” arruma as malas e parte para outro porto, na saga incasável da eficiência a todo custo, sob os embalos de “The land is your land”.

O script da frieza com sabor de eficiência parece, afinal, inspirar outras plagas.

É o papel atribuído ao onipresente Joaquim Levy – sem obviamente, o charme de George Clooney.

O funcionário do Bradesco, desde que foi contratado pelo governo Dilma, tem se esmerado na tarefa que lhe foi encomendada – por quem? – de cortar gastos e ampliar lucros dos Bancos, sob a alegação do “equilíbrio no superávit”.

Acontece que o que parecia um plano infalível, estruturado com inegável cientificidade e esmero técnico, desde que começou só faz naufragar. As contas continuam sem fechar – embora os lucros do rentismo se mantenham garantidos – e mais e mais “novas” soluções de cortes são indicadas.

O prazo de saneamento que era de seis meses já foi alargado para dois anos ou quem sabe mais. O que se negava fazer na campanha, se assume como inevitável.

E a culpa, é claro, nunca é do programa “técnico” – mas, da política!

O Congresso que não entendeu a necessidade de cortes, os movimentos sociais que teimam em protestar, o cenário internacional que não colabora…

Enfim, o mundo real que insiste em não se comportar como a teoria prescreve.

Difícil, né Levy? Que pena que a vida não é este roteiro de filme, planejado nos laboratórios de Hayek e estrelado por exímios e frios consultores.

Mas não se preocupe, se tudo der errado ( ou certo) voce ainda poderá trabalhar nas empresas que está ajudando a quebrar e tentar convencer os trabalhadores que “a vida oferece outras oportunidades”.

*É professora – Setor de Educação da UFPR
Anúncios

Manifeste-se!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: