Assinatura RSS

Opinião ## Balanço do 20° dia de greve – decisão judicial não intimida categoria

Publicado em

Em uma jornada histórica, a greve dos professores e funcionários de escolas alcançou ontem o seu vigésimo dia. Foram 20 dias de muita intensidade. São tantas atividades, que vários educadores já percebem que estão trabalhando mais do que se estivessem em sala de aula.

1497684_891523314232975_2624927083619932168_n

Por Luiz Carlos Paixão*

Nesta greve, boa parte dos educadores substituíu as escolas pelas ruas. Continuamos dando aulas, só que agora não só para os estudantes. Nossa luta está sendo uma escola para toda a sociedade. Nossa greve contagia e produz um sentimento de esperança no povo, em tempos tão sombrios de desesperanças com a velha política que assola nosso país. Este é um dos motivos , pelo qual nossa greve tem tanto apoio da população.

O vigésimo dia de greve foi marcado pelos debates e expectativas, ao posicionamento da justiça sobre o pedido de ilegalidade da greve efetuado pelo governo do Paraná. O governador, ao invés de conversar com a categoria, preferiu ir para o caminho da justiça. Mostrou fraqueza . Ao ir para a justiça, o governador que já tinha demonstrado incapacidade administrativa na gestão do estado, agora demonstra incapacidade política de enfrentar os conflitos que são próprios do sistema democrático.

No final do dia , saiu a decisão da justiça. A imprensa a divulgou de forma controversa . Em um primeiro momento, a imprensa divulgou que nossa greve teria sido declarada ilegal. Algumas horas depois, reformulou a notícia. O juiz Victor Martim Batschke não declarou a greve ilegal. Segundo ele, a categoria seguiu todos os procedimentos para a deflagração da greve , e teria ainda uma Assembleia Estadual na quarta-feira.

O Juiz decidiu pelo retorno dos professores que atuam nos 3º anos do ensino médio, em virtude de possíveis prejuízos dos estudantes que irão realizar vestibular neste ano. Além disto, o juiz determinou também o retorno de 30% dos servidores da área administrativa. Ambos em um prazo de 48 horas após notificação. O sindicato ainda não foi notificado. A liminar foi concedida parcialmente para o governo por volta das 18h45 deste sábado (28). Determina a aplicação de multa diária de R$ 10mil caso o sindicato dos professores descumpra a ordem. Da decisão ainda cabe recurso.

A decisão do juiz, se baseia em uma falsa informação de que o governo teria atendido a maior parte das reivindicações da categoria. O sindicato ainda não foi ouvido para desfazer esta informação. No entanto, o desejo do governo de que a justiça determinasse nossa greve ilegal, e o retorno de toda a categoria às salas de aula nesta segunda-feira não se realizou. Mais uma derrota do governo.

Assim, que for notificada, o departamento jurídico da APP entrará com recurso. É bom frisar que esta decisão judicial é provisória, tem caráter liminar. Quando o sindicato entrar com recurso, a decisão tomada por um único juiz será avaliada por um colégio composto de vários juízes. A decisão no campo judicial pode chegar até ao Supremo Tribunal Federal.

Bem que o governo tentou. Mas a decisão judicial não afetou o ânimo e a disposição de luta de nossa categoria.

A greve continua!

*Membro do Comando de greve e liderança do coletivo APP – independente e democrática

Anúncios

Manifeste-se!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: