Assinatura RSS

Petroleiros lançam manifesto em defesa da Petrobrás e denunciam campanha de desmoralização

Publicado em

primeiro-logo-da-petrobras-1363201810969_956x500

Logomarca antiga da Petrobrás: a construção da empresa foi resultado de um esforço de várias gerações de brasileiros

Há quase um ano o País acompanha uma operação policial contra evasão de divisas que detectou evidências de outros crimes, pelos quais são investigadas pessoas que participaram da gestão da Petrobrás e de empresas fornecedoras. A ação institucional contra a corrupção tem firme apoio da sociedade, na expectativa de esclarecimento cabal dos fatos e rigorosa punição dos culpados.

É urgente denunciar, no entanto, que esta ação tem servido a uma campanha visando à desmoralização da Petrobrás, com reflexos diretos sobre o setor de Óleo e Gás, responsável por investimentos e geração de empregos em todo o País; campanha que já prejudicou a empresa e o setor em escala muito superior à dos desvios investigados.

A Petrobrás tem sido alvo de um bombardeio de notícias sem adequada verificação, muitas vezes falsas, com impacto sobre seus negócios, sua credibilidade e sua cotação em bolsa. É um ataque sistemático que, ao invés de esclarecer, lança indiscriminadamente a suspeita sobre a empresa, seus contratos e seus 86 mil trabalhadores dedicados e honestos.

Assistimos à repetição do pré-julgamento midiático que dispensa a prova, suprime o contraditório, tortura a jurisprudência e busca constranger os tribunais. Esse método essencialmente antidemocrático ameaça, hoje, a Petrobrás e suas fornecedoras, penalizadas na prática, enquanto empresas produtivas, por desvios atribuídos a pessoas físicas.

Ao mesmo tempo, o devido processo legal vem dando lugar ao tráfico seletivo de denúncias, ofensivo à consciência jurídica brasileira, num ambiente de obscuridade processual que propicia a coação e até o comércio de testemunhos com recompensa financeira. Na aparente busca por eficácia, empregam-se métodos que podem – isto, sim – levar à nulidade processual e ao triunfo da impunidade.

E tudo isso ocorre em meio a tremendas oscilações no mercado global de energia, num contexto geopolítico que afeta as economias emergentes, o Brasil, o Pré-Sal e a nossa Petrobrás.

Não vamos abrir mão de esclarecer todas as denúncias, de exigir o julgamento e a punição dos responsáveis; mas não temos o direito de ser ingênuos nessa hora: há poderosos interesses contrariados pelo crescimento da Petrobrás, ávidos por se apossar da empresa, de seu mercado, suas encomendas e das imensas jazidas de petróleo e gás do Brasil.

Historicamente, tais interesses encontram porta-vozes influentes na mídia e nas instituições. A Petrobrás já nasceu sob o ataque de “inimigos externos e predadores internos”, como destacou a presidenta Dilma Rousseff. Contra a criação da empresa, em 1953, chegaram a afirmar que não havia petróleo no Brasil. São os mesmos que sabotaram a Petrobrás para tentar privatizá-la, no governo do PSDB, e que combateram a legislação do Pré-Sal.

Os objetivos desses setores são bem claros:

– Imobilizar a Petrobrás e depreciar a empresa para facilitar sua captura por interesses privados, nacionais e estrangeiros;

– Fragilizar o setor brasileiro de Óleo e Gás e a política de conteúdo local; favorecendo fornecedores estrangeiros;

– Revogar a nova Lei do Petróleo, o sistema de partilha e a soberania brasileira sobre as imensas jazidas do Pré-Sal.

Para alcançar seu intento, os predadores apresentam a Petrobrás como uma empresa arruinada, o que está longe da verdade, e escondem do público os êxitos operacionais. Por isso é essencial divulgar o que de fato aconteceu na Petrobrás em  2014:

– A produção de petróleo e gás alcançou a marca histórica de 2,670 milhões de barris equivalentes/dia (no Brasil e exterior);

– O Pré-Sal produziu em média 666 mil barris de petróleo/dia;

– A produção de gás natural alcançou 84,5 milhões de metros cúbicos/dia;

– A capacidade de processamento de óleo aumentou em 500 mil barris/dia, com a operação de quatro novas unidades;

– A produção de etanol pela Petrobrás Biocombustíveis cresceu 17%,  para 1,3 bilhão de litros.

E, para coroar esses recordes, em setembro de 2014 a Petrobrás tornou-se a maior produtora mundial de petróleo entre as empresas de capital aberto, superando a ExxonMobil (Esso).

O crescente sucesso operacional da Petrobrás traduz a realidade de uma empresa capaz de enfrentar e superar seus problemas, e que continua sendo motivo de orgulho dos brasileiros.

Os inimigos da Petrobrás também omitem o fato que está na raiz da atual vulnerabilidade da empresa à especulação de mercado: a venda, a preço vil, de 108 milhões de ações da estatal na Bolsa de Nova Iorque, em agosto de 2000, pelo governo do PSDB.

Aquela operação de lesa-pátria reduziu de 62% para 32% a participação da União no capital social da Petrobrás e submeteu a empresa aos interesses de investidores estrangeiros sem compromisso com os objetivos nacionais. Mais grave ainda: abriu mão da soberania nacional sobre nossa empresa estratégica, que ficou subordinada a agências reguladoras estrangeiras.

Os últimos 12 anos foram de recuperação e fortalecimento da empresa. O País voltou a investir em pesquisa e a construir gasodutos e refinarias. Alcançamos a autossuficiência, descobrimos e exploramos o Pré-Sal, recuperamos para 49% o controle público sobre o capital social da Petrobrás.

O valor de mercado da Petrobrás, que era de 15 bilhões de dólares em 2002,  é hoje de 110 bilhões de dólares, apesar dos ataques especulativos. É a maior empresa da América Latina.

A participação do setor de Óleo e Gás no PIB do País, que era de apenas 2% em 2000, hoje é de 13%. A indústria naval brasileira, que havia sido sucateada, emprega hoje 80 mil trabalhadores. Além dos trabalhadores da Petrobrás, o setor de Óleo e Gás emprega mais de 1 milhão de pessoas no Brasil.

É nos laboratórios da Petrobrás que se produz nosso mais avançado conhecimento científico e tecnológico. Os royalties do petróleo e o Fundo Social do Pré-Sal proporcionam aumento significativo do investimento em Educação e Saúde. Este é o papel insubstituível de uma empresa estratégica para o País.

Por tudo isso, o esclarecimento dos fatos interessa, mais do que a ninguém, aos trabalhadores da Petrobrás e à população brasileira, especialmente à parcela que vem conquistando uma vida mais digna.

Os que sempre tentaram alienar o maior patrimônio nacional não têm autoridade política, administrativa, ética ou moral para falar em nome da Petrobrás.

Cabe ao governo rechaçar com firmeza as investidas políticas e midiáticas desses setores, para preservar uma empresa e um setor que tanto contribuíram para a atração de investimentos e a geração de empregos nos últimos anos.

A direção da Petrobrás não pode, nesse grave momento, vacilar diante de pressões indevidas, sujeitar-se à lógica dos interesses privados nem agir como refém de uma auditoria que representa objetivos conflitantes com os da empresa e do País.

A investigação, o julgamento e a punição de corruptos e corruptores, doa a quem doer, não pode significar a paralisia da Petrobrás e do setor mais dinâmico da economia brasileira.

É o povo brasileiro, mais uma vez, que  defenderá a empresa construída por gerações, que tem a alma do Brasil e simboliza nossa capacidade de construir um projeto autônomo de Nação.

Pela investigação transparente dos fatos, no Estado de Direito, sem dar trégua à impunidade;

Pela garantia do acesso aos dados e esclarecimentos da Petrobrás nos meios de comunicação, isentos de manipulações;

Pela garantia do sistema de partilha, do Fundo Social e do papel estratégico da Petrobrás na exploração do Pré-Sal;

Pela preservação do setor nacional de Óleo e Gás e da Engenharia brasileira.

Defender a Petrobrás é defender o Brasil – nosso passado de lutas, nosso presente e nosso futuro.

Federação Única dos Petroleiros

Para a assinatura do manifesto “DEFENDER A PETROBRÁS É DEFENDER O BRASIL, clique aqui

Anúncios

»

  1. Francisco Bezerra

    Tenho acompanhado este assunto com preocupação, principalmente porque pessoas ligadas ao PT tem feito de tudo para diminuir a gravidade em que se encontra a PETROBRAS. Defendo e apoio os funcionários da PETROBRAS, grandes profissionais e íntegros. No entanto, vejo no artigo acima algumas desinformações. Primeiro a empresa é de economia mista e portanto tem a participação da iniciativa privada, mas a soberania e o controle da empresa é do governo do Brasil. Foi necessário abrir o capital da empresa para atuar em outros países e fazer frente aos investimentos necessários para novas descobertas, como o PRÉ SAL. Segundo, seguir as regras das agências reguladoras de outros países onde a empresa atua é necessário. Assim como no Brasil a ANP regula o mercado, cada país tem sua agência reguladora e as empresas que atuam no país deve se submeter a esta regra. Não podemos conceber que a PETROBRAS não siga a lei dos países onde atua. E o próprio governo está querendo minar a soberania e o retorno de investimentos da PETROBRAS quando instituiu a PETROSAL. Ora, a PETROBRAS investiu na descoberta e início da exploração do Pré Sal e agora outra empresa fará a gestão e receberá os dividendos? Não existe na PETROBRAS profissional competente para gerir esta exploração? Tenho certeza que sim.

    Curtir

    Responder
  2. VINICIUS GOMES

    Senhores. ..recebi este link via Face Book de um amigo q e Petroleiro…. Embora eu não faça parte do quadro desta empresa a mais de 8 anos presto serviços em obras de construção e montagem …tive a oportunidade de trabalhar em algumas refinarias e terminais onde tive a oportunidade de trabalhar com bons petroleiros onde adquiri grande experiência. ….porém acho q tanto o meu amigo como este senhor q escreveu esta estão enganados ou em outro lugar …e não estão conseguino entender o caos q está o país por conta das falcatruas e pilastragens q esses fdp fizeram tanto com a PB e como consequência com nossa nação …hoje o governo aumenta o preço da gasolina..das contas de energia….água, gás, alimentos alegando q é para combater a inflação. ..Quando na verdade é pra repor o rombo causado pela roubalheira daqueles q usam o poder q tem para fuder com o país……sem mencionar na mais nova da nossa PRESIDENTA…q foi submeter a PF diretamente ao gabinete DELA…portanto como prestador de serviços para esta empresa…rezo para q o país volta a prosperar e q não nos falte obras…pois assim como eu há milhares de brasileiros q dependem deste tipo serviços para sobreviver…..

    Curtir

    Responder
  3. Rodrigo Silva

    Agora o PT virou o santo bonzinho na história… Era só o que me faltava…

    Sou petroleiro, amo essa empresa, vejo que tanto o PSDB, quanto o PT, possuem sua parcela de culpa.

    Mas tenho achado interessante nesses tempos, como o srº Lula anda sumido dos holofotes… ta quietinho, não?

    Curtir

    Responder
  4. Calma lá, segurem os cavalos! Essa visão que a Petrobrás e o interesse nacional é uma coisa só, só serve para acobertar a ineficiência ESCANDALOSA de décadas, e a roubalheira desenfreada. Não compartilho.

    Curtir

    Responder
  5. Valdir Laini

    Mais do que defender a Petrobras e o emprego de mais de um milhão de empregos é defender a Soberania Nacional.
    Precisamos do compromisso, da responsabilidade, da unidade entre todas as Centrais Sindicais, de todos os Sindicatos de Trabalhadores e dos movimentos sociais nesta luta na defesa da Petrobras e do Brasil.
    Neste momento devemos deixar de lado nossas divergências políticas para nos protegermos das “aves de rapina”, dos “abutres” que querem destruir a Maior Empresa da América Latina.

    Curtir

    Responder
  6. José Carlos de Medeiros

    Foi avisado quando Lula tomou posse.
    Tirem essas mazelas da Petrobras. O resultado não poderia ser outro.
    Aí ficam com essa coisa de: a gente não podia, o inimigo é muito grande, quem colocar por lá.
    Claro. Como não tinha só ptistas pra colocar nos cargos, preferiram os tucanos.
    Assumam o problema com seus aliados.

    Curtir

    Responder
  7. Entendo que você tem mudar o foco urgente! A melhor resposta para a sociedade seria todos os petroleiros irem as ruas pedir a punição severa dos culpados, bem como a devolução de todos os valores, e não ficar aguardando por uma justiça comprada, em prol de um manifesto de digital, que sabemos não vai dar em nada, a exemplo do que vem ocorrendo no mensalão onde de forma sistemática e arquitetada estão soltando os mentores.
    Veja que até agora nenhuma entidade de classe fez uma convocação, nenhum dos nossos sindicatos fez uma convocação de peso e sem divisionismo (eu particularmente já encaminhei esta solicitação e até agora nenhuma resposta). Será por medo, cumplicidade ou indiferença?
    A casa está caindo e vamos ficar olhando? Como queremos essa empresa para nossos filhos e netos? Tem-se que matar os ratos antes que queimem todo o armazém, que atualmente e a vontade da sociedade que fica vendo essa safadeza todos os dias e não vê nenhuma resposta de nossa parte.
    Quer mudar alguma coisa, vamos pras ruas parceiro(a)!

    Curtir

    Responder
  8. A Petrobrás já está capturada por interesses privados. Desde 1998. Essa é a base dessa crise, que ninguém quer enfrentar. Terceirização e privatização galopante, é boçalidade gerencialistas. A culpa não é só da mídia malvada. O primeiro passo deveria ser reconhecer responsabilidades. Inclusive os petroleiros, que acham o máximo ter ações da companhia em NY.

    Curtir

    Responder
  9. Bando de pelegos! Não me representam e nunca representaram! Como petroleiro sinto vergonha da parcela da classe que enxerga duendes e não reconhece a destruição provocada pelo “Partido dos Amigos”.
    FUP, FNP e AEPET todas caladas frente ao maior escândalo e a maior crise enfrentada pela empresa.
    De vocês percebemos claramente que o partido que fazem parte é muito mais importante que a empresa o país!

    Parabéns! Continuem assim, que logo logo não sobrará nada do que foi a maior empresa do país, a que também já foi orgulho dos brasileiros!

    Curtir

    Responder
    • Não seja burro, ninguém em sã consciência é a favor da corrupção ou dos corruptos; é obvio que todos devem ser investigados e punidos; porém, como a mídia golpista não conseguiu impedir a vitória da Presidenta Dilma, tenta agora de todas as maneiras usar a Operação Lava-jato para desmoralizar a Petrobrás e o Governo, com o nítido objetivo de levar à privatização da empresa e a destituição de uma Presidenta democraticamente eleita!!

      Curtir

      Responder
  10. o manifesto é contra a mídia ou contra os causadores da desmoralização da Petrobrás?

    Curtir

    Responder
  11. a desmoralização se faz pelo tamanho do rombo. seria interessante fazerem um manisfesto para acelerarem as investgações, divulgarem logo a lista de ladrões, tirarem os corruptos e empregos de cabide urgente. e colocarem gente decente pra assumir e fazer trazer de volta a imagem que dela deve ser multiplicada.

    Curtir

    Responder
  12. jane cantanhede

    A petrobras é DO BRASIL.DESISTAM DESTA POLITICA DE INTERFERENCIA E DESARTICULACAO DAS ECOS EMERGENTES. A PETRO É A UNICA DAS GRANDES DOS EMERGENTES Q PERTENCE A NAÇÃO.

    Curtir

    Responder
  13. ismael do carmo farias

    Estamos todos nessa briga por um Brasil melhor ! 08 02 2015

    Curtir

    Responder
  14. É muito triste ver “brasileiros” torcendo contra a própria nação, não conseguem enxergar que todo esse escândalo só tá fortalecendo grupos e partidos políticos predadores e sanguessugas que estão acostumados a vender as riquezas do nosso País. É fato que, a corrupção tem que ser investigada e punido os corruptos e corruptores, mas para alguns “brasileiros” somente o PT é corrupto. Afinal de contas a guerra é contra a corrupção ou contra o PT? Parece que essa moeda só tem um lado.

    Curtir

    Responder
    • Perfeito! é obvio que toda pessoa lúcida e consciente é contra a corrupção; o problema é: qual é a bagagem moral que o PSDB e o DEM possuem para ficar atirando pedras no PT?? estão atolados até o pescoço em diversos escândalos de corrupção, os quais o sr. FHC tratou de abafar nos seus dois períodos de governo, e tantos outros em governos estaduais, como em MG por exemplo!!!

      Curtir

      Responder
  15. Lúcio Nado

    por favor, gostaria de saber o nome desta substância – tenho passado por muitos problemas na minha vida pessoal e gostaria de um pouco desta alienação!

    Curtir

    Responder
  16. Petroleiro

    Sou trabalhador da petrobras e faço votos que continuem a investigação policial e que os envolvidos sejam presos e devolvam o dinheiro roubado. E que a empresa se liberte desses corruptos, especialmente os políticos, que interferem negativamente na sua gestão.

    Curtir

    Responder
  17. Já não era sem tempo! Basta a Presidente permitir que Juíz, Polícia e Globo digam as verdades delas, sem contestação!

    Curtir

    Responder

Manifeste-se!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: