Assinatura RSS

Arquivo do mês: junho 2014

Programa Mais Médicos supera metas e alcança mais de 50 milhões de brasileiros

Publicado em

Segundo a presidenta Dilma, o programa atende hoje 50 milhões de pessoas em cerca de 3,8 mil municípios

dilma-mais-médicos
Para a presidenta Dilma, Mais Médicos cumpre o propósito para o qual foi criado: “compromisso assumido é compromisso cumprido”

Por Agência PT

Criado em 2013 pelo governo federal para ampliar o atendimento médico na rede pública, o Mais Médicos superou as expectativas. Hoje, mais de 50 milhões de pessoas podem contar com um médico próximo de casa. A presidenta Dilma Rousseff fez um balanço dos avanços do programa na manhã desta segunda-feira (30), em entrevista ao programa Café com a Presidenta.

“Compromisso assumido é compromisso cumprido. Mesmo quando a receita para solucionar o problema não é simples”, disse.

“E o Mais Médicos não era simples, teve muita resistência, de poucas pessoas, mas muita resistência”, contou.

Até o momento, 100% dos municípios que solicitaram o envio de médicos foram atendidos. A presidenta explicou que não foram incluídos os municípios nos quais não houve solicitação de inclusão na iniciativa.

São Paulo foi o estado que mais recebeu profissionais. Foram encaminhados mais de dois mil médicos do programa para a região, que oferecem atendimento a 7,4 milhões de paulistas.

São mais 14 mil novos médicos contratados, brasileiros e estrangeiros, em atuação no 3.819 municípios de todo o País. Os profissionais dão atendimento em saúde básica à periferia de grandes cidades, regiões mais distantes dos grandes centros urbanos e terras indígenas.

Tudo isso em apenas oito meses, destacou a presidenta. “O Mais Médicos, sem dúvida, está mudando para muito melhor a qualidade da atenção à saúde pública no Brasil”, disse.

Levantamento

Pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde mostrou uma queda de 21% no número de pacientes encaminhados a hospitais por postos de saúde em regiões onde há atendimentos do Mais Médicos.

Somente em janeiro de 2014, o programa já havia permitido um aumento de 35% no número de consultas em postos de saúde, em comparação com o mesmo mês no ano passado. No mesmo período, o número de atendimentos de pré-natal nos postos cresceu 11%; e o atendimento aos diabéticos aumentou 44,5%.

Segundo a presidenta, estes números refletem diretamente na diminuição da mortalidade infantil, da mortalidade materna e da mortalidade de diabéticos e hipertensos.

“Quando a gente trata o problema de saúde lá na base, lá no posto de saúde do bairro, a gente trata as doenças no seu início. Assim, você consegue controlá-las e até curá-las, e isso desafoga os hospitais e os serviços de urgência”, explicou Dilma.

Outra meta do programa é abrir mais vagas nas faculdades de medicina e criar novos cursos, para solucionar a demanda de profissionais no mercado. A previsão é de que até 2017 sejam criadas 11,5 mil novos cursos de Medicina e 12,4 mil vagas para residência médica.

A maioria delas será criada em cidades do interior. Segundo Dilma, esta é uma estratégia fundamental para fixar os médicos na própria região onde são formados. “Isso faz parte do nosso esforço de descentralizar a graduação e a especialização de médicos, que antes só se formavam nos grandes centros urbanos, em especial nas regiões Sul e Sudeste do país”, explicou.

Anúncios

Imagem do dia: Ave Júlio César!

Publicado em

O goleiro Júlio César defendeu duas cobranças chilenas e garantiu vitória por 3 a 2 na disputa de pênaltis. No tempo de jogo regulamentar e na prorrogação, o Brasil não teve uma atuação superior ao time chileno. Apesar da vitória sofrida, as ruas do país estão em festa. Na próxima partida, já nas quartas, a seleção brasileira vai enfrentar o vencedor do jogo entre Colômbia e Uruguai, ate aqui vem ganhando a partida os colombianos.

14179363

Eleições 2014: PT faz convenção no domingo

Publicado em

Partido já realizou encontro estadual sobre tática eleitoral e política de alianças, convenção de domingo vai deliberar sobre coligação e homologação de candidaturas

6d4c1-617px-pt_star_real_version-svg

O Partido dos Trabalhadores (PT-PR) realiza no domingo, 29, a partir das 14 horas, a Convenção Estadual da legenda.

Por delegação do encontro estadual, os membros da Executiva Estadual irão deliberar sobre as propostas de coligação, definição dos candidatos aos cargos de vice e senado na chapa da candidatura da senadora Gleisi Hoffmann ao governo do Paraná, além da homologação dos candidatos, titulares e suplentes, que irão disputar cargos eletivos pelo PT na eleição de outubro.

Serviço

Convenção Estadual do PT-PR

Data: 29 de junho (domingo)

Horário: 14 horas

Local: Sede Estadual do PT-PR – Alameda Princesa Isabel, 160 – São Francisco – Curitiba (PR)

Eleições 2014: Petistas lançam manifesto em defesa da candidatura própria ao Senado

Publicado em

Mais de 150 militantes participaram da plenária pela candidatura própria do PT ao Senado nesta semana na sede da APP-Sindicato. Integrantes de todas as correntes do PT no encontro aprovaram um manifesto. O deputado federal Dr. Rosinha e o advogado Cláudio Ribeiro são os nomes indicados para compor a chapa da legenda ao Senado.

10170840_10203689656543465_2433313052301767921_n

Manifesto pela Candidatura Própria do PT ao Senado

Diante dos pesados ataques desferidos contra o PT e contra a presidente Dilma, ataques que nada mais são do que um sinal da ofensiva que se prepara contra os trabalhadores e trabalhadoras e suas conquistas;

Diante da próxima campanha eleitoral, durante a qual nossos inimigos concentrarão o fogo contra o PT, lançando mão de todos os recursos, inclusive os mais abjetos;

Diante da ameaça concreta contra as posições arduamente conquistadas pelo PT e pelos trabalhadores e trabalhadoras do Brasil, nós afirmamos:

Precisamos fazer da campanha eleitoral um momento privilegiado de luta em defesa do nosso partido, de nossas bandeiras e das reivindicações da grande maioria do povo, nos terrenos econômico, social e político;

Precisamos de candidatos que tenham história de luta, que expressem, sem nenhuma hesitação, nosso programa e nosso projeto, candidatos em torno dos quais a valorosa militância do PT cerrará fileiras com entusiasmo.

Assim, defendemos a candidatura própria do PT ao Senado, para:

• Fazer a campanha de reeleição da presidente Dilma;
• Fazer a campanha pela eleição de Gleisi governadora
• Combater e vencer o tucano Álvaro Dias.

Este é o coração político da nossa campanha, a razão de ser da nossa luta de 34 anos.

Por isso, defendemos a candidatura própria do PT ao Senado, e apresentamos dois nomes aos quais nenhum petista negará seu apoio: Dr. Rosinha e Cláudio Ribeiro, dois fundadores do nosso partido.

Qualquer um entre os dois injetará entusiasmo a nossa aguerrida militância.

Qualquer um entre os dois defenderá na campanha:

• todo apoio ao Plebiscito pela Constituinte para fazer a Reforma do Sistema Político;
• democratização da mídia e novo marco regulatório das comunicações;
• defesa e ampliação dos programas sociais, dos reajustes reais do salário mínimo, da reforma agrária;
• mais saúde, mais educação, mais mobilidade, mais segurança;
• luta contra qualquer discriminação (social, étnica, de gênero); maior participação das mulheres nos legislativos e nos executivos; combate à violência contra a mulher.
• revogação da Lei da Anistia, punição dos torturadores e mandantes, desmilitarização das PMs;
• retomar o controle público da Sanepar; livrar a Copel, a Celepar e outras estatais da lógica do lucro que solapa o controle público dessas empresas;
• revisão dos contratos do pedágio das rodovias paranaenses.

É este o caminho que propomos. Com Dilma presidente, Gleisi governadora e um senador do PT.

Ação extemporânea do TRE-RJ na Convenção do PCdoB carioca “causa estranheza” no meio político

Publicado em

O Partido Comunista do Brasil fluminense divulgou nota nesta sexta-feira (27) contra-argumentando as acusações do Tribunal de Justiça Eleitoral do Rio

jandira-romario
Romário(PSB), Lindberg(PT) e Jandira (PCdoB): unidade da esquerda no Rio

NOTA À IMPRENSA

PCdoB/RJ é vítima de ação truculenta contra Convenção Eleitoral

Em resposta à nota do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), sobre a decisão da juíza Daniela Barbosa de tentar impedir a realização da Convenção Eleitoral do PCdoB na quinta-feira (26), o Partido esclarece que:

1 – O TRE-RJ foi comunicado oficialmente da realização da Convenção Eleitoral das 14h às 23h na Via Show, em São João de Meriti. Ou seja, o órgão não ficou sabendo do evento pelas redes sociais;

2 – Os fiscais do TRE não foram impedidos de entrar no local da Convenção, como provam as imagens oficiais do evento e que mostram os referidos fiscais dentro do Via Show;

3 – Quem tentou impedir a entrada dos militantes na Convenção foram os fiscais do TRE, que, abusando de seus poderes, fecharam as portas de uma propriedade privada durante um fórum partidário garantido pela Constituição Federal até mesmo na época da Ditadura Militar;

4 – Não houve quebra-quebra. A Convenção transcorreu de forma pacífica, comemorando na política o resultado, sem qualquer agressão, de nossa parte, ao patrimônio físico ou a qualquer pessoa. Diferente do divulgado em nota pelo TRE, a hostilidade partiu dos fiscais do Tribunal contra os militantes, e não o inverso. Tanto que um dos fiscais chegou a usar gás de pimenta dentro do Via Show, ignorando a presença de sete mil pessoas, entre elas grávidas, crianças e idosos. Esse mesmo fiscal foi retirado do Via Show pela Polícia Militar. Como os fiscais não se identificaram, o PCdoB solicita que o TRE informe para onde a PM levou o fiscal e se foi registrada uma ocorrência;

5 – A Justiça Eleitoral pode fotografar e acompanhar uma convenção partidária, mas não impedi-la. Ao exigirem que somente filiados ao PCdoB participassem da Convenção, os fiscais abusaram de seus poderes e feriram o direito constitucional que os partidos têm de reunir seus filiados, apoiadores e convidados em um fórum partidário de deliberação eleitoral;

6 – Todos os candidatos convidados à Convenção do PCdoB já haviam sido aprovados pelas convenções de seus referidos partidos e na própria Convenção do PCdoB. O Ato de Lançamento da Frente Popular coroou um processo legal e legítimo de exercício da democracia. Reafirmamos, pois, a legalidade da Convenção e que não houve descumprimento de ordem judicial, mas o não reconhecimento de decisão contra sua realização;

7 – Já as candidaturas divulgadas no ato político chamado pela mídia de “Aezão”, realizado em 5 de junho na capital fluminense, foram apresentadas antes da realização das convenções eleitorais dos partidos destes candidatos, o que poderia configurar, aí sim, propaganda eleitoral antecipada. No entanto, não houve manifestação da justiça eleitoral sobre irregularidades na realização do evento;

8 – O mesmo pode ser dito da Convenção Eleitoral do PMDB, realizada ao mesmo tempo que a Convenção do PCdoB, no Centro da cidade do Rio, em uma quadra de escola de samba. Assim como o PCdoB, o partido do governador também convidou apoiadores não filiados. Entre os presentes um grupo de chilenos e um candidato à presidência que não faz parte da coligação. No entanto, e mais uma vez, a juíza Daniela Barbosa não viu motivos para se manifestar sobre o ocorrido;

9 – Diante destes fatos, não há dúvidas de que a decisão da juíza foi uma violência contra a Convenção Eleitoral do PCdoB, contra a Frente Popular e seu candidato a governador, o senador Lindberg Farias, um golpe na democracia. Senão, por que somente os militantes do PCdoB precisariam provar filiação para participarem dos fóruns de seu partido? Por que apenas ao PCdoB é vedado o convite para que partidos aliados e apoiadores participem de seus eventos? Por que o ato da Frente Popular é considerado público e o “Aezão” não?

10 – Na verdade, quem foi agredida e hostilizada foi a Convenção Eleitoral do PCdoB. Não há precedentes do que os fiscais do TRE-RJ fizeram na Via Show em outras convenções. O PCdoB buscará todas as medidas legais para responder à violência sofrida e seguirá firme na luta pela democracia, por uma campanha limpa, com a cara da nova política.

Leia aqui também: http://bit.ly/1sKDhZH

Opinião ## Petista acredita em “Papai Noel”?

Publicado em

Os petistas que não gostaram da entrevista do Gilberto de Carvalho são aqueles que ainda acreditam que “Papai Noel existe”

00_Gilberto_Carvalho_estudio_do_PT_Foto_Richard_Casas_PT
Ministro Gilberto Carvalho: Lucidez e sem espírito “chapa branca”

Por Rochinha* Via Mandacaru

No dia 23 de junho, o secretário-geral da Presidência da República, Gilberto de Carvalho, deu uma entrevista para a jornalista Natuza Nery, da Folha de São Paulo, na qual faz uma análise, na minha opinião sucinta e corajosa, sobre o papel do PT e do governo diante dos fatos ocorridos na atual conjuntura, especialmente em relação à Copa do Mundo no Brasil e ao sentimento da população em relação ao Partido e ao Governo na administração dos rumos do País.

O Partido, nos seus 34 anos de existência, se pautou por um comportamento diferenciado da velha política tradicional. Com o seu crescimento e a chegada ao poder fomos até certo ponto tomando rumos diferenciados daquele o qual nós nos pautamos na nossa linha de atuação política, seja como um filiado, um dirigente, um gestor ou como grandes personalidade do Partido. É lógico e evidente que vários comportamentos muitas vezes de caráter meramente individual fogem ao controle das regras disciplinares que norteam a vida partidária. Eis aí a razão do Gilberto de Carvalho ter posto os pingos nos is.

Aqui no Partido criticar, fazer autocrítica, chamar a atenção para os desvios não pode ser considerado “sincericídio”. Pelo contrário, é sobretudo um dever e uma questão de lealdade para garantir a permanência e a confiança do conjunto da população num projeto que construímos às duras penas. Aqui não deve prevalecer o individualismo ou o personalismo, a começar do ex-presidente Lula até o militante no mais distante recanto do País. Seja qual for a função desempenhada dentro do Partido, nenhum de nós pode se arvorar como dono absoluto do PT porque este Partido pertence a centenas de milhares de filiados e é observado a olho nu pelo povo brasileiro.

Temos o direito de errar, mas temos, sobretudo, o sagrado direito, não só de reconhecer, mas de corrigir os erros, e não tem essa história de não poder criticar porque se trata de figurões abrigados no governo ou na legenda.

Cometemos sim erros e alguns desvios que, necessariamente, não refletem o comportamento da grande maioria dos filiados do nosso Partido. Combatemos veementemente os projetos de caráter pessoal ou de grupos -“igrejas”. Infelizmente vivemos numa conjuntura aonde a maioria das velhas raposas políticas não se propõem a fazer uma profunda reforma política eleitoral neste País. Não podemos ter uma política de caráter ideológico numa legislação que permite de certa forma a criação de um conjunto de partidos que são verdadeiros balcões de barganhas. Isto vale para todos os governos. Diga-se de passagem, que esta é, possivelmente, uma das maiores heranças malditas que nós recebemos enquanto governo.

Num país para se ter uma democracia com corte ideológico e representativo não precisa de mais do que meia dúzia de partidos. E temos sim que reconhecer que vários setores da população, insuflados e influenciados pela grande mídia, nos consideram hoje iguais a qualquer partido. Cometemos erros, mas na minha opinião, não somos e nem seremos qualquer partido porque o grande conjunto de filiados não permite que o PT tome este rumo. Temos enquanto filiados/dirigentes a obrigação de reconhecer os erros, corrigi-los e pedir desculpas ao povo brasileiro dependendo da gravidade dos mesmos.

É assim o caminho para se construir uma democracia duradoura e um sério partido de esquerda. Parabéns, Gilberto de Carvalho!

* Membro do Diretório Nacional do PT

Locaute patronal: Justiça do Trabalho adverte empresários e determina circulação de 100% da frota

Publicado em

Em despacho, desembargadora do TRT adverte o Setransp sobre um possível locaute. Sindimoc estima que ônibus voltem a circular a partir do meio-dia

Greve3_Amanda

Via Gazeta do Povo

Uma decisão da Justiça do Trabalho, divulgada na manhã desta sexta-feira (27), determinou o retorno de 100% da frota de ônibus do transporte coletivo público, sendo que deverá haver cobradores em 50% dos ônibus, terminais e estações-tubos, independentemente de dia e horário. O despacho é da desembargadora do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT-PR), Ana Carolina Zaina.

A desembargadora começa sua decisão advertindo o Sindicato das Empresas de Transporte de Curitiba e Região (Setransp) sobre o artigo 17 da lei 7.783/89, que dispõe sobre o exercício de greve. O artigo diz que “fica vedada a paralisação das atividades, por iniciativa do empregador, com o objetivo de frustrar negociação ou dificultar o atendimento de reivindicações dos respectivos empregados (lockout)”.

Na decisão, a juíza determina que o Setransp se abstenha “de interromper a prestação de serviço inadiável à população”. Ela estabeleceu uma multa diária de R$ 30 mil em caso de descumprimento.

Greve dos ônibus

Muitos usuários do sistema de transporte coletivo de Curitiba questionaram a razão de os veículos terem circulado na quinta-feira (26), dia do último jogo da Copa do Mundo em Curitiba, com a catraca liberada e da paralisação de 100% do sistema nesta sexta-feira (27).

O presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc), Anderson Teixeira, diz que a entidade sempre cumpriu decisões da Justiça. “Vamos cumprir integralmente a decisão, com a volta de 50% dos cobradores ao trabalho. Temos diretores do sindicato em frente às empresas e eles repassam aos trabalhadores que estão lá sobre novas informações.”

%d blogueiros gostam disto: