Assinatura RSS

Arquivo do mês: dezembro 2012

Fruet convida para a posse e transmissão de cargo

Publicado em

Maioria dos curitibanos acredita que Fruet fará uma boa gestão

Publicado em

Via Blog da Joice

73% dos curitibanos acreditam que o prefeito eleito Gustavo Fruet (PDT) fará uma boa gestão, de acordo com uma pesquisa realizada pelo instituto Paraná Pesquisas a pedido de um jornal da capital. Para dois a cada três curitibanos a expectativa é que Fruet seja melhor prefeito que Luciano Ducci (PSB).

A maior preocupação dos eleitores é a saúde. 64% escolheram o atendimento médico como uma das duas prioridades para a próxima gestão. Em segundo lugar, com 47% das citações, está a segurança pública.

Opinião ## Dez anos de avanços

Publicado em

Por Dilma Rousseff*

Os dez anos de governos liderados pelo Partido dos Trabalhadores marcam a incorporação de uma nova agenda para o Brasil.

O combate à desigualdade social passou a ser uma política de Estado, e não mais uma ação emergencial. Os governos do presidente Lula e o meu priorizaram a educação, a saúde e a habitação para todos, a retomada dos investimentos públicos em infraestrutura e a competitividade da economia.

Na última década, raros são os países que, como o Brasil, podem se orgulhar de oferecer um futuro melhor para os seus jovens. A crise financeira, iniciada em 2007, devastou milhões de empregos e esperanças no mundo desenvolvido.

No Brasil, ocorreu o contrário. Cerca de 40 milhões de pessoas foram incorporadas à chamada nova classe média, no maior movimento de ascensão social da história do país. A miséria extrema passou a ser combatida com uma ação sistemática de apoio às famílias mais pobres e com filhos jovens.

Através do programa Brasil Carinhoso, somente em 2012 retiramos da pobreza extrema 16,4 milhões de brasileiros. Entre 2003 e 2012, a renda média do brasileiro cresceu de forma constante e a desigualdade caiu ano a ano. Nesta década, foram criados, sem perda de direitos trabalhistas, 19,4 milhões de novos empregos, sendo 4 milhões apenas nos últimos dois anos.

Reconhecer os avanços dos últimos dez anos significa também reconhecer que eles foram construídos sobre uma base sólida. Desde o fim do regime de exceção, cada presidente enfrentou os desafios do seu tempo. Eles consolidaram o Estado democrático de Direito, o funcionamento independente das instituições e a estabilidade econômica.

Acredito que os futuros governos tratarão como conquistas de toda a população nossos programas de educação –como o Pronatec, de formação técnica, o ProUni e o Ciência Sem Fronteiras– e de eficiência do Estado –como os mecanismos de monitoramento de projetos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e a transparência na prestação de contas da Lei de Acesso à Informação.

O Brasil que emerge dos últimos dez anos é um país mais inclusivo e sólido economicamente. O objetivo do meu governo é aprofundar estas conquistas.

O desafio que se impõe para os próximos anos é, simultaneamente, acabar com a miséria extrema e ampliar a competitividade da nossa economia. O meu governo tem enfrentado estas duas questões. Temos um compromisso inadiável com a redução da desigualdade social, nossa mancha histórica.

Ao longo de 2012, lançamos planos de concessões de rodovias, ferrovias, portos e aeroportos, que abrem as condições para um novo ciclo virtuoso de investimento produtivo. Reduzimos a carga tributária, ampliamos as desonerações na folha de pagamento e, em 2013, iremos baratear a tarifa de energia.

São medidas fundamentais para aumentar a competitividade das empresas brasileiras e gerar as condições de um crescimento sustentável.

Iremos aproveitar a exploração do pré-sal para concentrar recursos na educação, que gera oportunidades para os cidadãos e melhora a qualificação da nossa força de trabalho.

É a educação a base que irá nos transformar em um país socialmente menos injusto e economicamente mais desenvolvido. Um Brasil socialmente menos desigual, economicamente mais competitivo e mais educado. Um país que possa continuar se orgulhando de oferecer às novas gerações oportunidades de vida cada vez melhores. Um país melhor para todos.

Tenho certeza que estamos no rumo certo.

*É economista,  presidente da República desde janeiro de 2011

**Artigo publicado na seção Tendências/Debates da Folha de São Paulo em 30/12/12

Uma campanha paranista a favor do nosso litoral

Publicado em

logo_ponte

A campanha lançada pelo Blog do jornalista Esmael Morais pela construção da ponte entre Matinhos e Guaratuba expressa uma reivindicação antiga, não só dos habitantes do litoral, mas de todos os paranaenses. Trata-se de uma iniciativa de caráter paranista, que sem dúvida despertará e mobilizará amplos segmentos políticos, econômicos e sociais do estado.

O governador Beto Richa, os senadores do Paraná, a ministra Gleisi Hoffmann, os deputados estaduais e os prefeitos da região articulados com o mesmo objetivo, somando forças, asseguram as condições necessárias para a consecução dessa importante obra, que propiciará mais desenvolvimento econômico ao litoral paranaense.

A campanha é um bandeira, uma pauta na agenda política do ano de 2013, interlúdio do pleito eleitoral de 2014. A construção da ponte Matinhos-Guaratuba é uma obra física, mas sua realização poderá encurtar o trajeto até o Palácio Iguaçu.

RETROSPECTIVA 2012 – Campanha de Fruet: Fatos, momentos e imagens

Publicado em

Presidenta Dilma se reúne com Gustavo Fruet

08/11/2012

Via Blog do Planalto

A presidenta Dilma Rousseff recebeu na tarde desta quinta-feira (8), no Palácio do Planalto, o prefeito eleito de Curitiba, Gustavo Fruet. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

No São Francisco, Fruet reafirma compromisso com a revitalização do centro histórico

22/10/2012

Fruet recebe o apoio de Magrão (Arlindo Ventura) do Bar do Torto

No último sábado(20) por volta das 23 hs, Gustavo Fruet, acompanhado de sua esposa Marcia, visitou o Bar do Torto, um reduto tradicional da cultura, da música e da boemia no centro histórico de Curitiba. Na ocasião, Fruet reafirmou o compromisso com a revitalização do São Francisco.

Plenária dos movimentos sociais com Fruet/Mirian

23/10/2012

Foto: Deixo aqui um convite muito importante para todos. Contamos com a sua presença na próxima quarta-feira.

Fruet convoca militância para “redobrar os esforços” na reta final

19/10/2012
Repleto de ministros e senadores, Gustavo Fruet (PDT) realizou evento de sua campanha em Curitiba, nesta quarta-feira. Foto: Roger Pereira/Terra

Gustavo Fruet(PDT-PT-PV) lidera as pesquisas, mas convoca militância para “redobrar os esforços”

“Nossa campanha ganha força graças ao empenho de nossa equipe, militância e simpatizantes. Não são os resultados das pesquisas que nos movem, mas sim a vontade de resgatar a Curitiba humana, inovadora e igualitária. Faltam nove dias para a eleição. É hora de redobrar os esforços”, diz Fruet.

Foto
DIVULGUE! PARTICIPE!

Eleições 2012: Enfrentar e derrotar o jogo sujo mobilizando a militância da campanha de Fruet

27/08/2012

Panfleto apócrifo distribuído em bairros de classe média e alta da cidade

Eleições 2012: Pesquisa indica tendência de voto mudancista do eleitor curitibano

22/07/2012

     

Fruet, Ratinho e Ducci: polarização e vontade de mudança do eleitor

A pesquisa do Datafolha divulgada ontem(20) apontou para um cenário de tripla polarização. Segundo o levantamento, Ratinho (PSC) tem 27% das intenções de voto. Ducci (PSB) e Fruet (PDT) estão empatados com 23%. Como a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, há empate técnico. O candidato Rafael Greca (PMDB) somou 10%. Os outros candidatos não pontuaram na atual pesquisa.

Eleições 2012: “Neste debate, nossa intenção foi demonstrar que Curitiba quer mais e pode mais”, afirmou Gustavo Fruet

03/08/2012

Via Site de campanha de Gustavo Fruet

Gustavo Fruet, candidato a prefeito de Curitiba pela Coligação Curitiba Quer Mais, participou do debate promovido pela TV Band na noite de quinta-feira (2).

Eleições 2012: Fruet registra candidatura e apresenta metas do plano de governo

05/07/2012

Fruet(PDT) e Mirian(PT): um projeto democrático e sustentável para Curitiba – Foto: Gilson Santos.

Eleições 2012: Chapa única de vereadores reforça projeto da coligação PDT-PT-PV com Fruet

26/06/2012
 Vanguarda Política/Foto: Roberto Corradini

Na foto – Mirian, Fruet, Gleisi e Osmar: uma aliança pelo futuro de Curitiba

Terminou há pouco a reunião da Executiva Municipal do PT de Curitiba que decidiu, por maioria dos votos, aderir ao chapão na disputa das candidaturas propocionais na eleições deste ano, em coligação formada pelo PDT, PT e PV. Com isso, dos cerca de 60

RETROSPECTIVA 2012 – Eleições 2012: Um programa mudancista para Curitiba

Publicado em

ARTIGOS E OPINIÃO

Eleições 2012: Um programa mudancista para Curitiba

Por Milton Alves

As reformas urbanas ocorridas em meados do século XX, em diversas cidades brasileiras, lançaram as bases de um urbanismo moderno que inaugurou, ao memo tempo, um padrão excludente, dividindo os espaços urbanos em zonas centrais e periféricas.
Neste sentido, foram adotados sistemas de transportes, obras de saneamento e de embelezamento urbano conformando, claramente, áreas nobres e reservando à população de baixa renda as periferias, as encostas dos morros e as franjas dos rios. O impacto do modelo de urbanização adotado também foi um dos fatores de exclusão social, resultado fortemente condicionado pela ação especulativa do mercado imobiliário.
A cidade de Curitiba que atingiu um qualificado e considerável padrão urbano, baseado no planejamento e em gestões inovadoras, agora precisa avançar vencendo os limites e os gargalos em setores fundamentais da administração municipal, como por exemplo: a falta de mecanismos democráticos e de transparência na gestão, a relação com os servidores, a saturação no sistema de transporte, o colapso na gestão da área de saúde do município, a integração com a região metropolitana, a defasagem na área da habitação, o fenômeno da drogadição massiva, a sustentabilidade e a vocação econômica da cidade. Portanto, um imenso desafio que enfrentaremos com a adoção de políticas públicas urbanas de caráter democrático e inclusivo, superando os atuais paradigmas do consórcio político-econômico que dirige a administração municipal por mais de vinte anos.
Um novo modelo de gestão dos rumos da cidade, centrado na participação democrática e na inclusão cidadã, demanda um programa renovador que incorpore as experiências da trajetória administrativa de Curitiba: desde a ação inicial do Plano Agache (anos 40), as intervenções urbanas de Jaimer Lerner, os períodos de gestões democratizantes de Requião e Maurício Fruet (anos 80) até o momento atual caracterizado pela fadiga e esgotamento do modelo de gestão encabeçado por Ducci e seu grupo. Ou seja, é necessária uma nova síntese programática, um  ciclo mudancista protagonizado por forças políticas e sociais sintonizadas com as transformações ocorridas no país nos últimos dez anos.
O ambiente político do país é favorável a um novo ciclo de reformas urbanas nas capitais brasileiras. Todo um arsenal institucional como o Estatuto das Cidades, os Planos Diretores, as novas modalidades e experiências de gestão, fornecem os eixos estruturantes e a concretude necessária para os objetivos renovadores da aliança em construção em torno da candidatura de Gustavo Fruet (PT-PDT-PV).
Curitiba, com quase dois milhões de habitantes e ampla área de fronteira metropolitana, é pressionada para uma continuada e crescente oferta de bens, serviços e oportunidades, o que exige um novo salto na solução dos seus graves problemas urbanos, visando humanizar e democratizar a vida cotidiana das pessoas e da cidade.
Milton Alves é militante do PT de Curitiba. miltoncompolitica@terra.com.br

Enem 2012: MEC divulga resultados

Publicado em

MEC divulga resultado do Enem 2012; estudantes podem disputar mais de 129 mil vagas em 101 universidades

Via Agência Brasil

O Ministério da Educação (MEC) divulgou hoje (28) o resultado final do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2012. Os participantes podem acessar os resultados individuais, mediante inserção do número de inscrição e senha ou CPF e senha no site do Enem.

Com o resultado do exame, os candidatos poderão disputar 129.279 vagas, em 3.751 cursos superiores por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Na primeira edição de 2013, 101 instituições públicas de educação superior selecionarão estudantes por meio do sistema.

As universidades têm autonomia e poderão optar entre quatro possibilidades de aproveitamento do exame como processo seletivo: como fase única, com o sistema de seleção unificada; como primeira fase; combinado com o vestibular da instituição; como fase única para as vagas remanescentes do vestibular.

Algumas instituições participantes do Sisu adotam pesos diferentes para as provas do Enem 2012. Dessa forma, quando o candidato se inscrever para curso em que a instituição adotou outros critérios para determinada prova do Enem 2012, o sistema fará automaticamente o cálculo, de acordo com as especificações da instituição, gerando uma nova nota, que será informada ao candidato.

De acordo com o MEC, é possível que o candidato tenha notas diferentes para cursos diferentes, já que as instituições participantes do Sisu podem atribuir pesos diferentes ou bônus nas provas do Enem 2012. Dessa forma, a nota do candidato pode variar de acordo com os parâmetros definidos pela instituição.

O processo seletivo do Sisu é feito em uma única etapa de inscrição e não terá vagas para cursos a distância. O candidato deve escolher até duas opções entre as vagas oferecidas pelas instituições.

O estudante interessado também deve definir se deseja concorrer às vagas de ampla concorrência, às vagas reservadas de acordo com a Lei de Cotas ou às vagas destinadas às demais políticas afirmativas das instituições.

Durante o período de inscrição, o candidato pode alterar suas opções. Será considerada válida a última inscrição confirmada. Ao final dessa etapa, o sistema seleciona automaticamente os candidatos mais bem classificados em cada curso, de acordo com as notas no Enem e eventuais ponderações (pesos atribuídos às notas ou bônus).

O processo seletivo terá duas chamadas. Caso a nota do candidato possibilite sua classificação em suas duas opções de vaga, ele será selecionado exclusivamente para a primeira opção.

O candidato que não conseguir nota para se matricular na primeira opção e for selecionado na segunda continuará concorrendo, na chamada seguinte, à primeira opção. Assim, se na chamada subsequente o candidato já matriculado na segunda opção for selecionado para a primeira (por desistência de candidatos selecionados, por exemplo), a matrícula na vaga da primeira opção implicará o cancelamento automático da matrícula efetuada anteriormente na segunda opção.

Depois das chamadas regulares do processo seletivo, o Sisu divulgará para as instituições participantes uma lista de espera, que será usada para preencher as vagas não ocupadas. Nesse caso, o candidato deve acessar o seu boletim, na página do sistema, e manifestar o interesse. Podem participar da lista, os candidatos não selecionados nas chamadas regulares e aqueles selecionados em sua segunda opção, independentemente de terem efetuado a matrícula.

A novidade deste ano está na oferta de vagas específicas para políticas de ações afirmativas no Sisu. Todas as universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e centros federais de educação tecnológica participantes do Sisu terão vagas reservadas para estudantes que cursaram o ensino médio em escolas públicas.

Dessa forma, durante as duas chamadas do Sisu, o candidato que optar por uma determinada modalidade de concorrência estará concorrendo apenas com os candidatos que tenham feito essa mesma opção. O sistema selecionará, dentre eles, os que tiveram as melhores notas no Enem de 2012.

O sistema também faculta às instituições distribuir bônus como forma de ação afirmativa. A instituição atribui uma “pontuação extra” (bônus), a ser acrescida à nota obtida no Enem pelo candidato. Nesses casos, o candidato beneficiado concorre com todos os demais inscritos em ampla concorrência.

Confira o cronograma do Sisu:

07/01 a 11/01 – Período de inscrições
14/01 – Resultado da primeira chamada
18/01 a 22/01 – Matrícula da primeira chamada
28/01 – Resultado da segunda chamada
28/01 a 08/02 – Prazo para participar da Lista de Espera
01/02 a 05/02 – Matrícula da segunda chamada
18/02 – Convocação dos candidatos em lista de espera pelas instituições

%d blogueiros gostam disto: