Assinatura RSS

Arquivo do mês: junho 2012

Cresce aprovação popular do governo Dilma, segundo pesquisa CNI/Ibope

Publicado em

                                                         Presidente Dilma: popularidade em alta

A avaliação positiva do governo da presidente Dilma Rousseff atingiu em junho o maior nível desde sua posse, enquanto sua aprovação pessoal seguiu em seu maior patamar, mostrou pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta sexta-feira.

De acordo com o levantamento feito pelo Ibope sob encomenda da Confederação Nacional da Indústria, 59% apontam o governo Dilma como ótimo ou bom, contra 56% em março.
 
32% veem o governo como regular, contra 34% na sondagem anterior, e 8 por cento o classificam como péssimo ou ruim, mesmo patamar de março.
 
Já a aprovação pessoal da presidente permaneceu em 77%. Aqueles que desaprovam a presidente somaram 18%, contra 19% no levantamento anterior.
 
A pesquisa avaliou ainda a percepção da população em determinadas áreas do governo, como taxa de juros e combate à inflação.
 
Sobre a política de juros, 49% dos entrevistados passaram a aprovar as decisões do governo, ante 33% da pesquisa anterior. Já os que desaprovam diminuíram para 41% ante 55%.
 
A reversão da tendência coincide com os sucessivos cortes na taxa básica de juros pelo Banco Central nos últimos meses e com a pressão do governo sobre os bancos para que eles também reduzam suas taxas.
 
A percepção da política de combate à inflação também melhorou. O índice de desaprovação caiu de 50% a 47%, e o de aprovação subiu de 42% para 46%.
 
O Ibope ouviu 2.002 pessoas em 141 municípios entre os dias 16 e 19 de junho. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.
 

O senador ET Dias foi abduzido em Brasília durante sessão da CPI

Publicado em

Uma canção para o OVNI Dias: toca Rauuul!

 
Por Tiago Oliveira – Blog Lado B

O senador tucano do Paraná, Álvaro Dias, tem tanta necessidade de aparecer diante dos holofotes da Rede Globo, que andou nesta semana errando a mão. Para não deixar o senador inimigo número um do magistério paranaense esquecer de seu novo destempero, aqui vai uma oferenda musical ao tucano OVNI DIAS. Toca Rauuul!

Abaixo o link da canção SOS Disco Voador:

http://youtu.be/II1HjAeo7k4 

 Veja também: O dia em que Álvaro Dias (PSDB) perdeu a grande oportunidade de ficar calado

CUT e movimentos sociais se mobilizam em defesa da ‘Voz do Brasil’

Publicado em

A “Voz” ameaçada

Várias entidades, entre elas a CUT, subscreveram uma carta aberta aos(às) deputados(as) da Câmara Federal em defesa da manutenção da Voz do Brasil, o mais antigo programa de rádio do mundo atual. As entidades alertam que a proposta de flexibilização do horário de exibição da Voz do Brasil (Projeto de Lei nº 595/03 que se encontra em análise naquela Casa) poderá constituir-se, na prática, na sua não veiculação, o que interessa apenas aos conglomerados empresariais da comunicação.

As entidades defendem que a tramitação do referido projeto seja sustada para que a matéria seja objeto de análises mais aprofundadas e de audiências públicas onde sejam ouvidos não apenas especialistas em comunicação, mas, também, representantes das diferentes comunidades do país que têm a Voz do Brasil como única fonte de informações. Pesquisas apontam que um entre cada três brasileiros ouve rotineiramente o programa; que 73% dos entrevistados concordam com a continuidade da veiculação da Voz do Brasil no horário das 19 horas, além de confirmarem a importância do programa para a sua informação.

Mensagens para a Bancada do PT na Câmara Federal em Defesa da Voz do Brasil podem ser enviadas para imprensa.pt@gmail.com [1].

Leia abaixo a íntegra da Carta das entidades:

 Em Defesa da Voz do Brasil

Carta Aberta aos Membros da Câmara dos Deputados

Senhores e senhoras parlamentares,

Encontra-se em análise na Câmara Federal o projeto de lei No. 595/03 que flexibiliza o horário de exibição do mais antigo programa de rádio do mundo, a Voz do Brasil, criado em 1932.

Como qualquer produto midiático ele também sofreu as influências das diferentes épocas políticas pelas quais o Brasil atravessou, mas, mesmo com isto, não deixou de constituir-se num importante instrumento de informação para uma imensa massa de brasileiros, sua esmagadora maioria, que não dispõe de outra forma para receber informações relevantes sobre as atividades do Executivo, do Legislativo e do Judiciário.

Pesquisa recente realizada por Instituto de alta notoriedade aponta que um entre cada três brasileiros ouve rotineiramente A Voz do Brasil. Outra enquete indica que 73 por cento dos entrevistados concordam com a continuidade da veiculação da Voz do Brasil no horário das 19 horas, além de confirmarem a importância do programa para a sua informação. Como sabemos, o Brasil registra uma baixíssima taxa de leitura de jornal e revista, o que faz com que a Voz do Brasil represente, para milhões e milhões de compatriotas, a única forma de obter informações.

Nos últimos anos, a Voz do Brasil vem registrando modificações importantes em sua forma e conteúdo, tornando-se mais adequada a atualidade, além de veicular, também, informações muito relevantes sobre programas governamentais, especificamente, os do Ministério da Educação (Fundeb), do Ministério da Agricultura (Programa de Aquisição de Alimentos), do Ministério da Pesca e também do Ministério do Desenvolvimento Agrário (Pronaf e Pronera) e do Ministério da Previdência Social. Tal característica pode, perfeitamente, ser aperfeiçoada para oferecer aos brasileiros uma possibilidade mais eficaz ainda para sua informação, acerca de temas de altíssima relevância, nem sempre contemplados adequadamente pela esmagadora maioria das emissoras de rádio espalhadas pelo território nacional, que sequer dispõe de estrutura suficiente para cumprir a exigência de noticiário jornalístico prevista em lei.

Para os integrantes do Legislativo e do Judiciário, a Voz do Brasil é uma rara opção de interação com a sociedade sem as distorções já tradicionais na mídia. Diversas pesquisas científicas já demonstraram que a cobertura jornalística destes dois Poderes da República não representa fidedignamente os fatos que acontecem no seu interior. Além disso, a Voz do Brasil trata igualitariamente a todos os parlamentares, sem as distorções editoriais que privilegiam o segmento já classificado de “alto clero” do Congresso Nacional.

Para uma grande massa de brasileiros que vivem nos chamados grotões do campo e da cidade, sem acesso a leitura de jornais, a Voz do Brasil é o que lhe resta como única opção informativa para saber das decisões dos poderes públicos, da atuação dos seus representantes no Congresso e das deliberações do judiciário. Na atualidade, este programa radiofônico se transformou num importante instrumento de transparência dos feitos públicos, habilitando ao cidadão exercer seu papel de fiscal do Estado. Tal característica não é valorizada pelos grandes empresários da comunicação interessados, fundamentalmente, na exploração comercial do horário, para mais exibição do mesmo, em prejuízo do jornalismo e do direito de comunicação de nosso povo.

Considerando a inexistência de qualquer capacidade fiscalizadora dos órgãos competentes, a flexibilização do horário de apresentação da Voz do Brasil poderá constituir-se, de fato, numa alteração que, na prática, levará à sua não veiculação, portanto, ao desaparecimento do mais antigo programa de rádio do mundo atual. O que interessa apenas aos conglomerados empresariais da comunicação.

Assim sendo, como o referido projeto teve uma tramitação muito rápida durante o ano de 2010, ano eleitoral, com significativo esvaziamento do Congresso, entendemos que a matéria pode não ter sido examinada com suficiente profundidade, especialmente nos aspectos aqui mencionados. É sabido que nem o Conselho de Comunicação do Congresso Nacional teve oportunidade de se posicionar sobre o tema e que o plenário da Câmara dos Deputados não foi ouvido. Sua aprovação poderia constituir-se na eliminação de uma positiva experiência de regulamentação informativa e, com isso, representar um grave prejuízo para uma imensa maioria de brasileiros que têm na Voz do Brasil uma alternativa consolidada para informar-se acerca das mais relevantes decisões dos poderes públicos e de seus membros.

Face a isto, solicitamos que a tramitação do referido projeto seja sustada e que a matéria seja objeto de novas análises, inclusive com a convocação de audiências públicas nas quais sejam ouvidos não apenas especialistas em comunicação, mas, também, representantes das diferentes comunidades tais como pescadores, ribeirinhos, trabalhadores rurais, caminhoneiros, população de fronteira, militares ou civis, povos das florestas, quilombolas, militares, que nos mais inóspitos rincões de imenso país tem na Voz do Brasil um fundamental instrumento para sua informação e, com isto, para formarem-se com cidadãos brasileiros.

Central Única dos Trabalhadores – CUT

Confederação Nacional dos Trabalhadores da Agricultura – CONTAG

Central Geral dos Trabalhadores do Brasil – CGTB

Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ

Federação Interestadual de Trabalhadores em Empresas de Rádio e TV – FITERT

Comissão Brasileira Justiça e Paz – CBJP

Movimento em Defesa da Voz do Brasil

Fórum e Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal juntos no resgate da memória democrática de Curitiba

Publicado em

por Laura Sica

Câmara Municipal integrará o Fórum Parananense

Membros do Fórum Paranaense de Resgate da Verdade, Memória e Justiça se reuniram nesta quinta-feira,28, com a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de Curitiba para discutir um roteiro de trabalho no qual inclui a vinda da Comissão da Verdade que estará na capital paranaense no segundo semestre. Uma audiência pública será realizada em outubro, para reunir informações e dar divulgação às investigações realizadas pelo grupo de trabalho, que apura casos de violação dos Direitos Humanos acontecidas entre os anos de 1946 e 1988. “A Câmara de Curitiba vai participar deste processo de resgate da verdade sobre a ditadura, pois é sensível à causa”, declarou o vereador Pedro Paulo (PT), presidente da comissão.

Os integrantes do Fórum Paranaense de Resgate da Verdade, Memória e Justiça Milton Alves, Norton Nohama e Roberto Salomão também anunciaram a criação de um Observatório de Direitos Humanos no estado, a possibilidade de ser construído um museu dedicado ao tema na cidade e o processo de interiorização do fórum, com a participação de outras cidades do Paraná. Os vereadores Paulo Salamuni (PV), Jorge Yamawaki (PSDB) e Julieta Reis (DEM) acompanharam a reunião.

Memória

Os parlamentares colocaram-se à disposição do fórum e receberam sugestões para ações futuras. Norton Nohama, assessor da reitoria da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e membro do fórum, pediu a participação da comissão no grupo de trabalho criado para definir os parâmetros de criação do Observatório de Direitos Humanos. “Queremos a Câmara de Curitiba junto conosco, para pensar o observatório, que pode receber recursos da Capes para as atividades de pesquisa”, adiantou Nohama. Já integram o grupo de trabalho representantes da Secretaria Estadual de Justiça, da Ordem dos Advogados do Brasil no Paraná, do Ministério Público, dos setores de Ciências Jurídicas e Humanas da UFPR, da Assembleia Legislativa do Paraná e da Unibrasil.

Milton Alves, da coordenação do fórum, reforçou o interesse das 50 entidades que compõem a iniciativa em construir um roteiro de visitação na cidade, que recupere os principais pontos de interesse para a história de resistência à ditadura militar em Curitiba. “A Igreja do Guadalupe, por exemplo, abrigou diversas reuniões clandestinas durante o período. Na Boca Maldita foi realizado um comício das Diretas Já. O fórum não se basta no resgate dessa memória, mas também busca a construção de uma consciência mais democrática”, argumentou.

Também foi anunciado que terreno que abrigava o antigo presídio do Ahú deverá ser utilizado para a construção de um museu dedicado a esse período da história nacional. Foi sugerido aos vereadores um trabalho de revisão dos nomes de logradouros públicos na cidade, que considerasse novas denominações para ruas e praças que façam referência à torturadores e demais pessoas ligadas a violações dos Direitos Humanos.

Educação

Roberto Salomão, da coordenação do fórum, entende que a missão da sociedade é maior que a condenação dos torturadores, após o trabalho de identificação a ser realizado pela Comissão da Verdade. “No nome do fórum, fizemos questão que houvesse a palavra Justiça. A condenação dessas pessoas é menos importante do que a exacração pública dos crimes que elas cometeram. Com o tempo, elas terão que ir para a cadeia, pois os crimes são inafiançáveis e imprescritíveis. Só que a memória que as pessoas terão desses crimes fica e ajuda a afirmar uma nova cultura de defesa dos Direitos Humanos”, disse.

O professor de Direito da UFPR, Leandro Franklin, também pediu o apoio da Câmara no processo de documentação da história desse período. “A memória da ditadura militar está muito calcada na oralidade, em depoimentos, e precisa ser transformada em documento e preservada em publicações”, argumentou o acadêmico. Ele sugeriu que o Legislativo participe, e talvez sedie, a realização de uma audiência pública preparatória para a visita da Comissão da Verdade, em outubro. A ideia foi bem aceita pelos vereadores.
Paulo Salamuni citou livro da jornalista Tereza Urban, em que ela descreve o ambiente cultural da época e apresenta documentos nos quais constam a atividade de resistência de vereadores e personalidades. “Eu vivenciei parte destes fatos, pois várias reuniões aconteceram na minha casa. O esforço da Comissão da Verdade não é motivado por um espírito revanchista, só que para dirigir melhor às vezes é preciso olhar no retrovisor, para que se tome a direção correta”, disse o parlamentar, reforçando a importância da defesa dos Direitos Humanos. Jorge Yamawaki destacou que, além do resgate dessa história, a comissão da Câmara de Curitiba tem mais atribuições, como receber denúncias recentes de violação de direitos.

A necessidade de revisar o conteúdo do ensino básico na cidade também foi tema da reunião, levantado pela professora Janeslei Aparecida, do sindicato da categoria. “Para construir uma educação de valores democráticos, temos que revisar a história do Brasil ensinada nas escolas. Ela parece um conto de fadas, onde o rei é bonachão e o fim da escravidão foi uma decisão da princesa. Isto esconde quatro séculos de escravidão. A repressão policial do regime militar tem as suas raízes aí, nessa polícia escravista”, defendeu a educadora. Sérgio Athayde, da Central Única dos Trabalhadores, reforçou o desejo de reverter este quadro. “Eu é que estava lutando pela democracia e não aceito ser chamado de terrorista. Há uma inversão perversa de valores”, afirmou. Em seu breve testemunho, relatou casos de violação aos Direitos Humanos cometidos na época da ditadura militar.

 Fonte- Fórum e Câmara Municipal

Eleições 2012: Chapa única de vereadores reforça projeto da coligação PDT-PT-PV com Fruet

Publicado em

 Vanguarda Política/Foto: Roberto Corradini

Na foto – Mirian, Fruet, Gleisi e Osmar: uma aliança pelo futuro de Curitiba

Terminou há pouco a reunião da Executiva Municipal do PT de Curitiba que decidiu, por maioria dos votos, aderir ao chapão na disputa das candidaturas propocionais na eleições deste ano, em coligação formada pelo PDT, PT e PV. Com isso, dos cerca de 60 pré-candidatos(as) petistas dispostos a concorrer a uma vaga na Câmara de Vereadores de Curitiba, o partido deverá lançar apenas 25 e, entre estes, pelo menos oito mulheres.

Na convenção do próximo sábado, serão homologados os nomes desses(as) 25 candidatos(as) e também da advogada Mírian Gonçalves, candidata a vice na chapa majoritária ao lado de Gustavo Fruet (PDT). A convenção do PT de Curitiba acontecerá a partir das 9h no Hotel Flat Petras (Alameda Júlia da Costa, 340 – São Francisco). Às 11h, ocorrerá um ato político, com a presença de Fruet e de dirigentes dos partidos que compõem o arco de alianças com o PT nas eleições deste ano.

Fonte: PT Curitiba

Dia Internacional de apoio às vítimas de tortura

Publicado em
Foto
 
Dia 26 de junho é o dia mundial da ONU de apoio às vítimas de tortura. Esse dia chama a atenção para o sofrimento das vítimas de tortura, das suas famílias e comunidades, além de proporcionar uma oportunidade para reafirmarmos a nossa condenação coletiva da tortura e de todos os tratamentos cruéis, desumanos e degradantes.
 
A proibição da tortura está profundamente enraizada. É absoluta e inequívoca. Aplica-se em todas as circunstâncias, quer em tempo de guerra quer em tempo de paz. Também não é permitida a tortura que se oculta por detrás de outros nomes: castigos cruéis e não habituais são inaceitáveis e ilícitos, independentemente dos nomes que lhes queiram atribuir.
 
No entanto, este mal ainda persiste na ação de estados e sociedades, sendo tolerado e praticado pelos governos ou seus agentes. Todos devem trabalhar para apagar esta mancha repugnante da consciência da humanidade. Devemos pronunciar-nos decididamente contra todas estas práticas e renovar os nossos esforços para por fim à tortura em todas as suas formas.
 

Fonte: Centro de Informação das Nações Unidas em Bruxelas – RUNIC

PCdoB com Haddad em São Paulo

Publicado em

Netinho de Paula visita Lula e anuncia apoio ao pré-candidato Fernando Haddad em São Paulo

Foto: Heinrich Aikawa/Instituto Lula

Na foto: O ex-ministro Orlando Silva, o presidente do PC do B José Renato Rabelo, o vereador Netinho de Paula (PC do B), o ex-ministro Fernando Haddad, Lula, o vereador Donato (PT) e o presidente do Instituto Lula Paulo Okamotto.

O vereador Netinho de Paula (PC do B) visitou na tarde desta segunda-feira (25) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na sede do Instituto Lula. Durante a reunião, Netinho anunciou sua decisão de apoiar o pré-candidato petista Fernando Haddad nas eleições para a prefeitura de São Paulo.

Fonte: Instituto Lula

%d blogueiros gostam disto: