Assinatura RSS

Arquivo do mês: julho 2010

Lula, Dilma e Osmar e o mar humano na Boca Maldita

Publicado em

“Quem usa a tática do medo, está muito desesperado ou não percebe em que país vive”

Foto: Roberto Stuckert Filho

Anúncios

Um balde de água fria na campanha tucana

Publicado em

blog do zé 

A grande notícia é Dilma ultrapassar Serra no Sudeste…

A notícia trazida pela pesquisa IBOPE/Rede Globo/O Estado de S.Paulo, de que Dilma Rousseff passou José Serra na região Sudeste é o grande balde de água fria na campanha tucana e confirma a avaliação de que a batalha do Sul é decisiva.

Os tucanos sabem que, principalmente pelos palanques estaduais que temos nos três Estados da área – Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul – e por Dilma ser dessa região, ela tem todas as condições de mudar o quadro e ganhar também aí.

Chama a atenção na pesquisa a força dos programas sociais e do governo Lula. Com sua aceitação, apoio e aprovação prova-se, mais uma vez, que esses programas, governo e o presidente da República constituem a condição fundamental para vencer as eleições com a idéia força da continuidade com mudanças.

Pesquisa desnuda metodologia do Datafolha

O eleitor entendeu e quer que Dilma seja o governo do prosseguimento das obras, projetos e programas do presidente Lula e ao mesmo tempo o governo que vai continuar mudando o Brasil.

Vamos deixar claro que, na nossa visão, essa pesquisa não significa necessariamente que a do Instituto Datafolha seja uma fraude ou uma manipulação. O IBOPE, na verdade, desnuda a metodologia do Instituto vinculado ao jornal Folha de S.Paulo, que apesar de sua negativa, apoia editorialmente Serra.

Além do fato de que a pesquisa Datafolha está marcada por distorções que favorecem o peso do eleitorado pró-Serra – um eleitorado mais conservador, urbano e elitista.

Reproduzido do Blog do Zé Dirceu

A “longa marcha” de Lula. Todos na Boca Maldita com Lula/Dilma/Osmar amanhã

Publicado em

 

Na Boca Maldita em 82.  Lula iniciava naqueles anos, ainda no regime militar, a sua “longa marcha” até a conquista da presidência da República em 2002 . Hoje como um dos presidentes mais populares da história do país lidera uma ampla coalização de forças políticas e sociais que mudou a cara do Brasil.

Todos ao Comicio de Lula/Dilma/Osmar/Gleisi e Requião – sábado(31) na Boca Maldita

Publicado em

 

A ciranda dos números das pesquisas eleitorais

Publicado em

Nesta última semana dois importantes institutos de pesquisas divulgaram resultados de recentes levantamentos de intenções de voto do eleitor paranaense, o DataFolha/RPC e o Vox Populi.  Ambas pesquisas divulgadas, com métodos diferentes e universo de abrangência com pesos diferenciados, chegaram praticamente aos mesmos resultados. Os institutos classificaram os resultados como um empate técnico(Vox Populi: Beto 42%X37%Osmar) entre os principais postulante: Osmar Dias(PDT) e Beto Richa(PSDB).

Na atual fase da campanha, é preciso enxergar além dos números e buscar prospectar tendências e, mesmo, avaliar, verificar, o potencial real de crescimento de cada bloco de forças na disputa. Neste sentido, os números das pesquisas eleitorais expressaram ainda um quadro em formação e, principalmente, um determindo estágio de desenvolvimento das campanhas. È inegável que o ex-prefeito de Curitiba Beto Richa(PSDB) começou a sua campanha mais cedo.  É, também, necessário constatar que Osmar Dias reuniu uma ampla e forte coligação e conta com o apoio do governador Pessuti(PMDB) e do presidente Lula. Fatores políticos objetivos que ainda não se expressaram em toda a sua extensão e magnitude.

Portanto, a ciranda dos números apresentadas nas duas pesquisas eleitorais  aponta claramente para um cenário de polarização, com um território definidor da disputa -Curitiba/RM- e também para uma disputa pelo imaginário e anseios do eleitor, elementos subjetivos que ganharão contornos mais nítidos durante a propaganda eleitoral pela televisão e o rádio em agosto. Outro dado relevante das pesquisas, é a vantagem da coligação encabeçada por Osmar Dias na disputa pelas duas vagas do Senado, tanto Gleisi Hoffmann(PT) como Requião(PMDB) lideram com certa folga. Vamos aguardar a vinda de Lula no sábado, sem dúvida, um fato político que impulsionará mais ainda a nau capitaneada por Osmar Dias.

Direitos Humanos:Pastoral Carcerária denuncia descaso das autoridades com a tortura

Publicado em

Daniella Jinkings*

Brasília – O Relatório sobre Tortura: uma Experiência de Monitoramento dos Locais de Detenção para Prevenção da Tortura, elaborado pela Pastoral Carcerária, mostra que juízes e promotores ainda resistem a combater esse tipo de prática no Brasil. De acordo com o documento, as denúncias dos presos raramente são levadas a sério. A Agência Brasil teve acesso à integra do relatório, que será divulgado na próxima segunda-feira (2).

“Fica patente que as autoridades competentes para investigar, processar e condenar os torturadores – juízes, delegados de polícia e promotores de Justiça – geralmente têm pouca ou quase nenhuma motivação para fazer cumprir a lei e as obrigações assumidas pelo Estado brasileiro de debelar e prevenir a tortura”, diz o documento.

De acordo com o assessor jurídico da Pastoral Carcerária, José de Jesus Filho, a entidade denunciou 211 casos de tortura entre 1997 e 2009. Porém, a maioria dos torturadores não sofreu punições. “Os juízes e promotores acham que estão enfraquecendo a autoridade pública. O que o criminoso diz é sempre mentira. Em vez de julgar com isenção, eles preferem julgar a favor do agente público”, disse.

Para José de Jesus Filho, o sistema prisional passa por um momento crítico. “Há uma tensão entre agentes públicos que ainda carregam a tradição ditatorial e praticam a tortura e aqueles que querem mudar isso e se colocam contra esse tratamento cruel”, afirmou o assessor jurídico, que coordenou a elaboração do relatório.

O documento contém um trecho da pesquisa da coordenadora-geral da Ação dos Cristãos para Abolição da Tortura (Acat-Brasil), Maria Gorete de Jesus. A entidade analisou 51 processos criminais de tortura na cidade de São Paulo, no período de 2000 a 2004. Dos 203 réus, 127 foram absolvidos, 33 foram condenados por tortura e 21 por outros crimes (lesão corporal ou maus-tratos).

“O que significa dizer que apenas 18% foram condenados e 70% foram absolvidos. Dos 203 réus, 181 eram agentes do Estado acusados de crime de tortura. Entre os 12 civis acusados, a metade foi condenada”, afirma o relatório.

Segundo o documento, nos casos de tortura envolvendo agentes do Estado, a produção de provas é frágil e o corporativismo policial interfere diretamente na apuração das denúncias. Além disso, o governo raramente coloca em prática os mecanismos internacionais contra tortura ratificados pelo Brasil.

“Nas sentenças é comum encontrar questionamentos quanto às lesões constatadas na vítima, colocando em dúvida não somente a palavra da pessoa agredida, mas também a autoria do crime. Chega-se ao ponto de dizer que a própria vítima teria sido responsável pelos ferimentos”, diz o texto.

A Pastoral Carcerária registrou casos de tortura em 20 estados brasileiros, sendo o maior número de casos em São Paulo (71), no Maranhão (30), em Goiás (25) e no Rio Grande do Norte (12). De acordo com o coordenador nacional da Pastoral Carcerária, padre Valdir João Silveira, em alguns estados, as equipes ainda não estão treinadas para fazer o levantamento de dados e o acompanhamento dos casos.

“[Os dados] foram levantados por agentes da Pastoral Carcerária, pessoas que semanalmente vão aos presídios para evangelizar e catequizar, mas, perante a violência nos presídios, buscam também o direito das pessoas que estão aprisionadas, que o Estado está tratando com tortura e maus-tratos.”

*Reporter da Agência da Brasil

Edição: Juliana Andrade

Imagens de Cuba Socialista na comemoração do 26 de julho

Publicado em

Hoje, em Santa Clara, região central de Cuba, mais de cem mil pessoas participaram do Dia Nacional da Rebeldia. Há 57 anos, desde do triunfo da revolução a data é comemorada. A data lembra a tomada pelos rebeldes liderados por Fidel Castro, do quartel de Moncada em Santiago de Cuba. O evento deu inicio há uma nova etapa da luta contra a ditadura de Fulgêncio Batista, apoiado pelo governo dos EUA. A partir daí Fidel Castro passa a liderar a luta pela derrubada revolucionária de Batista, o que ocorreu em 1959. Cuba, apesar do cerco político e econômico, resiste com soberania e dignidade – e apoiada nos princípios de José Martir e do socialismo. VIVA o 26 de julho! (M.A)

     

%d blogueiros gostam disto: